Dicas para escolher o seu primeiro imóvel

Dicas para escolher o seu primeiro imóvel

Com tantas opções disponíveis é fácil ficar confuso ou fazer a escolha errada, mas não se preocupe, trouxemos uma lista de dicas para você acertar em cheio em seu primeiro imóvel!

Realizar o sonho de ter o seu primeiro imóvel é um marco na vida de qualquer pessoa, mas todo o processo envolve escolhas, documentações importantes e um alto custo, por isso opte por ter um profissional que irá te ajudar e tornar a aquisição muito mais segura.

 

Comprar ou alugar, eis a questão

Antes de mais nada é preciso definir se você quer comprar ou alugar um imóvel. É importante saber que ambos têm vantagens e desvantagens.

Muito além da escolha é preciso conhecer o seu momento e entender qual das opções mais combina com o seu atual estilo de vida.

As vantagens da compra envolvem ter um imóvel próprio no qual poderá fazer reformas se quiser, não precisar se mudar ao final do contrato ou correr o risco de o proprietário pedir o imóvel de volta, além de ser um investimento para o futuro, mesmo que queira se mudar depois poderá alugar a residência e ter uma renda extra.

Já a locação tem como vantagens a burocracia menor, o investimento monetário também é menor e a facilidade de mudar de bairro ou cidade, caso seu emprego ou estilo de vida peça isso.

Após decidir entre compra e locação, o processo de escolha do imóvel é basicamente o mesmo. Apresentando divergências somente na documentação e nas formas de pagamento.

 

1. Faça uma lista do que é essencial

Antes mesmo de sair procurando um imóvel é preciso que você defina suas prioridades. Pense no que não pode faltar em sua casa.

O principal é a localização? Dois ou três quartos? Uma cozinha grande ou uma sala grande? Quantos banheiros precisa ter em casa?

Para definir as suas necessidades, deve analisar seu estilo de vida e a composição de sua família. Por exemplo, se você irá morar sozinho, só precisará de um quarto; entretanto, se trabalha home office é interessante ter um quarto para usar como escritório. Caso tenha filhos ou pretenda aumentar a família, pense em quantos quartos e banheiros precisará ter.

No caso de ter crianças pequenas, é muito importante ver as opções de lazer do bairro e do condomínio.

A própria localização é muito utilizada para escolher aonde morar. Tem que ser próximo do trabalho ou ter fácil acesso ao transporte público? Ou talvez você só esteja procurando por um imóvel com duas garagens?

Além das necessidades é interessante listar também os itens desejáveis, que poderão ser usados para desempate.

Só tome cuidado para não confundir ou trocar os itens essenciais pelos desejáveis.

 

2. Casa ou apartamento?

Essa pergunta é essencial para buscar o seu imóvel, mas pode ser bem difícil de ser respondida.

Na hora de escolher entre casa ou apartamento é preciso entender que ambos terão pontos positivos e negativos. Não existe um certo ou errado, um melhor ou pior, novamente será preciso definir de acordo com o melhor se encaixa com as suas necessidades, seus gostos e o que planeja para a sua vida.

Morar em uma casa possui vantagens como não ter regras de condomínio, poder contar com seu próprio espaço para ter seu jardim ou criar seu animal de estimação e, principalmente, não precisar pagar as taxas condominiais. Entretanto, lembre-se que você será o responsável por todos os gastos de manutenção e deverá ter um cuidado redobrado com a segurança.

Já residir em apartamento tem como vantagens a segurança, privacidade e os benefícios de uma infraestrutura já inclusa no condomínio. Já os valores das taxas podem não compensar e tem também algumas regras pré-estabelecidas pelo condomínio afastam moradores.

 

3. Novo ou usado?

No caso dos imóveis novos ou usados também é preciso pensar nos prós e contras.

Um imóvel novo é mais moderno e você será o primeiro a morar nele, mas eles têm um preço elevado e costumam ter metragens menores.

Se comprar um imóvel na planta será mais barato, mas terá que esperar até o prédio ficar pronto. Neste caso, pesquise sobre a construtora e veja se o negócio é mesmo seguro.

Já os imóveis usados costumam ser maiores, mas sem muitas opções de lazer no condomínio.

Novamente, tudo dependerá de escolher o melhor para você e sua família de acordo com suas necessidades.

 

4. Veja mais do que o imóvel

Sim, você irá morar dentro do imóvel, mas existem fatores externos a serem levados em consideração.

Procure conversar com os vizinhos, conheça mais sobre o bairro, tanto para descobrir sobre as opções de lazer quanto para saber sobre a segurança do local.

Visite o imóvel em horários e dias da semana diferentes, assim poderá ver o trânsito ao redor do imóvel, se os vizinhos são barulhentos e a iluminação pública das ruas, por exemplo.

Ter uma escola próxima a sua residência pode ser excelente se você tem filhos, mas também irá te indicar os horários ruins para sair com o carro. Feiras livres também podem ser muito práticas, mas ninguém quer acordar domingo de manhã com tanto alvoroço, não é mesmo?

 

5. Escolha com sabedoria

Às vezes, durante uma busca, nem sempre achamos o que queremos. Não se contente com esse resultado.

O mercado imobiliário está em constante movimento e novas opções vão surgir.

A compra ou o aluguel de um imóvel é uma decisão importante, envolve um alto custo e muitos documentos, fazer uma escolha apressada não é uma boa solução e pode te acarretar grandes problemas.

Tome sua decisão pensando em todas as características do imóvel, da localização e das formas de pagamento.

 

6. Planeje-se

Independente se você vai comprar ao alugar, é de suma importância fazer um planejamento.

Faça um planejamento de gastos. Analise como esse valor vai afetar o seu orçamento. No caso da compra ou do financiamento, separe uma boa quantia para dar entrada. Quanto maior o valor da entrada menor será o financiamento e consequentemente menos taxas você irá pagar.

Este é um detalhe importante: entenda que as parcelas de um financiamento envolvem mais do que somente o valor do imóvel. Para saber mais sobre crédito imobiliário, clique aqui.

Já para quem quer alugar, um bom planejamento financeiro é essencial. A locação passará a ser um gasto fixo que deve caber dentro do orçamento mensal. Atente-se principalmente as datas: o dia para sair de um imóvel e/ou para entrar em sua nova residência e as datas de pagamento, tanto do condomínio quanto do aluguel.

Planeje também a sua mudança. Este é sempre um momento de estresse para as famílias, mas com planejamento e organização é possível deixar menos traumático todo esse processo.

 

Não esqueça de verificar a documentação

Seja na compra ou na locação de um imóvel, o contrato é essencial. Porém este não é o único documento pedido.

É muito importante para a sua própria segurança fazer uma pesquisa para saber se toda a documentação do empreendimento está conforme as leis. Para tal, consulte uma imobiliária ou um advogado para a análise.

Nos casos de financiamento imobiliário, os documentos dependerão do tipo de crédito e da instituição financeira escolhida.

Se a compra for à vista, os documentos de transferência do imóvel precisarão ser apresentados no cartório.

Para que todo o processo de compra seja realizado sem problemas, é indicado procurar um corretor. Este profissional irá te aconselhar e ajudar durante todas as fases de escolha e compra da sua residência.

Já nos casos de aluguel a burocracia é menor, mas o recomendado é realizar a locação através de uma imobiliária para que todos os documentos específicos sejam apresentados e validados. Isso lhe dará mais segurança caso ocorra algum erro ou problema.

Independente do processo ou da forma de pagamento, busque se informar sobre a documentação antes de fechar negócio, assim poderá apresentar todos os papéis e acelerar a compra ou locação.

 

Quer começar a busca pelo imóvel ideal agora mesmo? Então acesse o nosso portal ou entre em contato com a unidade Paulo Roberto Leardi mais próxima de você!

 

Receba Novidades

Cadastre-se e receba as novidades do mercado imobiliário em seu email.