A cara de São paulo: Brooklin Novo, dinâmico e moderno

A cara de São paulo: Brooklin Novo, dinâmico e moderno

Localizado na zona sudoeste, a região foi originalmente nomeada de Brooklin Paulista pela empresa São Paulo Tramway, Light and Power Company, mais conhecida como Light, quando a mesma assumiu os negócios da região. A escolha foi feita em homenagem ao bairro de mesmo nome em New York, pois as duas regiões possuem pontes como cartão postal e são destaques como centros empresariais.

Ao ser dividida durante a modernização do distrito, a região mais próxima ao Rio Pinheiros, recebeu o nome de Brooklin Novo, sendo considerada uma área de alto padrão com edifícios residenciais de luxo e sedes de multinacionais.

O outro lado recebeu o nome de Brooklin velho. Também é considerada um bairro nobre, mas a região manteve os grandes casarões com o passar do tempo.

Uma curiosidade do Brooklin é a grande quantidade de vias com nomes de estados pertencentes ao Estados Unidos, como a Rua Nova York, Hollywood, Miami, Los Angeles e Nebraska, rua na qual temos uma unidade Leardi.


História

Em 1922, o Brooklin Paulista passou a ser reconhecido oficialmente como bairro, quando o terreno foi loteado e dividido entre três compradores: Afonso de Oliveira Santos, a Fábrica Votorantim e Júlio Klaunig com Álvaro Rodrigues.

Antes disso, a região era chamada de “5° desvio” e usada somente como passagem da região central de São Paulo ao então município de Santo Amaro. No local só existia uma linha de ferro, na qual os vagões eram puxados por burros.

As regiões que pertenciam a Afonso de Oliveira e aos projetistas Júlio e Álvaro, são atualmente o Brooklin Novo. Enquanto o território da empresa Votorantim se tornou o Brooklin Velho.

Desde sua oficialização até 1935, o bairro pertenceu a Santo Amaro, mas no mesmo ano, o município passou a integrar a cidade de São Paulo. 

Antes mesmo da urbanização forçada, a região já começou a perder suas características industriais com a transferência de fábricas grandes para outras localidades. 

Em 1980, o bairro passou por um processo de modernização realizado pela prefeitura e o governo estadual. Essa gentrificação levou ao grande interesse imobiliário, atraindo investimentos comerciais e residências de alto padrão. 

Inaugurada em 2008, a Ponte Octávio Frias de Oliveira cruza o Rio Pinheiros ligando os distritos do Itaim Bibi e Morumbi. Esta construção facilitou o processo de urbanização da região. A Ponte Estaiada é um dos cartões postais do bairro e da cidade de São Paulo.


Mobilidade 

O bairro ainda conta com a proximidade das estações Eucaliptos, Campo Belo e Brooklin, linha 5-Lilás do Metrô, e as estações Berrini e Vila Olímpia, pertencentes a linha 9-Esmeralda da CPTM 

A principal via é a Avenida Engenheiro Luiz Carlos Berrini, que conta com sedes de grandes empresas. Outras vias importantes da região são: Avenida Santo Amaro, Av. Jornalista Roberto Marinho, Av. Vereador José Diniz e Av. Roque Petroni Júnior e Marginal Pinheiros.

O Brooklin também possui corredores de ônibus nas quais transitam linhas importantes que ligam a zona sul ao centro e ciclovias localizadas na margem do Rio Pinheiros e a Chácara Santo Antônio.


Lazer

O bairro conta com uma vida noturna agitada e uma infraestrutura completa. 

Vale destacar ainda as duas maiores festas do distrito: a Maifest e a Brooklinfest, ambas celebram a cultura alemã com danças e comidas típicas. Respectivamente realizadas anualmente em maio e outubro.

Conheça alguns dos pontos culturais do Brooklin:


1. Sociedade Hípica Paulista

A Sociedade Hípica de São Paulo foi fundada em 1911, é o primeiro e mais tradicional centro de hipismo no Brasil e se mantém como ponto de encontro da alta sociedade paulista.

Além de revelar grandes nomes do esporte, como a Luíza Almeida, medalhista e conhecida como a mais jovem atleta do hipismo a participar de uma Olímpiada, a SHP formou a primeira equipe do país que participou das Olimpíadas em Londres, no ano de 1948. 

O clube dispõe de pistas de areia e grama para os cavalos, espaços cobertos para o treinamento e a prática de exercícios dos animais, complexo de adestramento, veterinária, campo de polo, campo de golf reduzido e área para o treino de tacadas, quadra de tênis, salão de snooker, academia, piscina aquecida e recreação infantil, além das áreas comuns como o bar, restaurante, pizzaria e o salão nobre para eventos.

Atualmente, o local promove competições de hipismo nacionais e internacionais. 


2. Veríssimo Bar

O bar e restaurante Veríssimo homenageia o brasileiro Fernando Verissimo, trazendo menções da vida e das obras do escritor. 

Capas de livros enfeitam as paredes do local e nas toalhas de mesa pode-se ler tirinhas do autor. O restaurante possui três áreas, o térreo envidraçado, uma varanda e uma sala mais intimista no subsolo. Se você não conhece o autor, poderá ver algumas obras de Verissimo na biblioteca da casa.

Comandado pelo chef Marcos Livi, o cardápio tem pratos com influência espanhola, sem deixar de lado criativas opções de comida de botequim. O cardápio também tem inspirações nas obras do autor, como a seção “A Mesa Voadora” com prato para dividir e “O Jardim do Diabo” com tapas e pintxos, pratos típicos da culinária espanhola.

O Veríssimo Bar fica aberto para almoço, happy hour e jantar.


3. Padoca do Brique

Antigamente, o local era conhecido como Officina Market, mas em novembro de 2019 houve a mudança para a marca Brique. Mesmo com tamanha alteração, o restaurante não perdeu o charme de sempre.

A especialidade deles é o café da manhã, um combo com vários tipos de pães, algumas opções de geleia, ovo mexido, presunto parma, queijo branco, salda de frutas e suco para acompanhar. 

Mas o horário estendido, das 6 horas à meia noite, os permite ir muito além da primeira refeição do dia. A Padoca do Brique também oferece um cardápio para almoço e jantar com pratos italianos. Além de sobremesas elaboradas, como o bolo de chocolate de 5 camadas, a pirâmide de bombas de frutas vermelhas ou o donut de massa folhada.


Além do “boom” imobiliário que levou a valorização da região, o Brooklin também é alvo de especulação imobiliária, ou seja, a compra de imóveis prevendo um lucro maior no futuro.

O Brooklin é um dos bairros nobres da cidade e o investimento constante em infraestrutura torna este bairro uma ótima opção para morar e investir. 

O distrito é considerado um dos 10 melhores bairros para se investir, considerando o potencial de ganho por metro quadrado em aluguel, condomínio e IPTU, segundo pesquisa realizada pela LAR, startup administradora de condomínios.


Receba Novidades

Cadastre-se e receba as novidades do mercado imobiliário em seu email.